Escalas duetadas 2

06/03/2010

Continuando o que foi dito no artigo anterior, as figuras seguintes ilustram como adicionar uma terça ou sexta a uma nota da escala (nos exemplos a primeira) para formar o “dueto”. Em ambos os exemplos, a nota adicionada é mais alta que a nota da escala (terça ou sexta “acima”). Esta é a situação mais comum, em que a nota fundamental é a mais grave do “acorde”. Entretanto, é possível também adicionar terças ou sextas mais graves que fundamental (terça ou sexta “abaixo”).

Adicionando uma terça à primeira nota da escala de ré maior

Adicionando uma terça à primeira nota da escala de ré maior

Adicionando uma sexta à primeira nota da escala de ré maior

Adicionando uma sexta à primeira nota da escala de ré maior

A figura seguinte mostra a escala duetada de ré maior com terças “acima”. A tablatura associada mostra sua execução nos pares de cordas 3 e 4 da viola. Vale observar que a escala costuma ser executada “para cima” e “para baixo”: toca-se até a oitava e retorna-se à primeira.

Escala duetada de ré maior com terças "acima"

Escala duetada de ré maior com terças "acima"

A próxima figura mostra a escala duetada de ré maior com sextas “acima”. A tablatura associada mostra sua execução nos pares de cordas 2 e 4 da viola.

Escala duetada de ré maior com sextas "acima"

Escala duetada de ré maior com sextas "acima"

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: